Este, é um espaço não oficial.


ESTE É UM ESPAÇO NÃO OFICIAL.
Bem vindo. Serve este espaço para divulgar acções, noticias ou acontecimentos relacionados com o CI em particular e com a PSP em geral, e ainda, assuntos que de alguma forma, para nós, tenham alguma importância a nível profissional, social e/ou cultural...

Todos poderão participar, mandem artigos para serem publicados na página principal para a.fortiori.ci@gmail.com

Guestbook LIVRO DE VISITAS

"O criminoso é sempre o coitadinho"

Paulo Portas considera "uma vergonha" criminosos saírem dos tribunais em liberdade e critica outros partidos em matéria de segurança.

O líder do CDS, Paulo Portas, disse, hoje, ao DN, em Faro, após reunir-se no Comando Distrital da PSP, que "é uma vergonha" quando a polícia "arrisca a vida para proteger a segurança e a liberdade dos cidadãos, detém alguém, por exemplo, em flagrante" e ao levar o criminoso a tribunal, "em vez de ser julgado sai em liberdade, se calhar com a obrigação de se apresentar às autoridades". "Depois, volta a cometer crimes. O que antigamente era cometido apenas a solo, depois já é em grupo; o que antigamente era sem arma, depois já é em arma. E eu pergunto, como é que fica a polícia quando sai do tribunal sem ver o julgamento feito?" - lamentou Paulo Portas.

Depois de frisar que é "o único líder partidário" a visitar regularmente esquadras ou quartéis e a contactar com as forças de segurança, criticou o facto de "em Portugal quer a esquerda, quer o PS, quer o PSD" acreditarem numa política nessa área, a qual "costumo definir da seguinte maneira: o criminoso é sempre um coitadinho, a culpa é sempre da sociedade, a vítima pode voltar para trás e as forças de segurança em vez de serem apoiadas, são desautorizadas. Eu penso de forma exactamente oposta".

Assim, acrescentou, "para mim quem comete um crime, pequeno, grande ou médio, tem de ser responsabilizado. Se é apanhado tem de ser julgado, se é em flagrante o julgamento de ser imediato em vez de andarmos com paninhos quentes, se é condenado a pena é para ser cumprida e não para voltar cá para fora ao fim de pouco tempo".
(...)
in DN 09Fev2011

1 comentário:

  1. "afortiori68"10 de fevereiro de 2011 às 15:57

    "para mim quem comete um crime, pequeno, grande ou médio, tem de ser responsabilizado. Se é apanhado tem de ser julgado, se é em flagrante o julgamento de ser imediato em vez de andarmos com paninhos quentes, se é condenado a pena é para ser cumprida e não para voltar cá para fora ao fim de pouco tempo"...(Paulo Portas)

    Eu não poderia estar mais de acordo com o Senhor Paulo Portas,das palavras dele eu faço as minhas!!!!

    ResponderEliminar