Este, é um espaço não oficial.


ESTE É UM ESPAÇO NÃO OFICIAL.
Bem vindo. Serve este espaço para divulgar acções, noticias ou acontecimentos relacionados com o CI em particular e com a PSP em geral, e ainda, assuntos que de alguma forma, para nós, tenham alguma importância a nível profissional, social e/ou cultural...

Todos poderão participar, mandem artigos para serem publicados na página principal para a.fortiori.ci@gmail.com

Guestbook LIVRO DE VISITAS

PSP detém 50 pessoas durante a madrugada em Lisboa, Amadora e Loures

A Polícia de Segurança Pública deteve meia centena de pessoas e apreendeu seis armas e droga em várias operações realizadas este sábado na região da capital.


A Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve nesta madrugada 50 pessoas e apreendeu seis armas e droga, no âmbito de diversas operações levadas a cabo em Lisboa, Amadora e Loures, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o comando Metropolitano de Lisboa revela que efectuou 50 detenções durante a noite de sexta-feira e madrugada de hoje, entre as quais 12 por condução sob a influência do álcool, seis por tráfico de estupefaciente, seis por roubo e cinco por posse de armas ilegais.

Foram ainda detidas seis pessoas por furto, duas por mandado de detenção pendente, duas por conduzirem sem carta e 11 por motivos diversos.

Segundo a PSP de Lisboa, estas acções envolveram também a Unidade Especial de Polícia e visaram toda a sua área de intervenção, com especial enfoque nos concelhos de Lisboa, Amadora e Loures.

fonte sabado.pt Lusa | FOTO jn12/12/2015

Dez detidos na operação da PSP na Quinta do Mocho

Apreendidas várias armas de fogo, entre caçadeiras e pistolas de calibre 635 e calibre 22 e seis armas brancas, num balanço preliminar da operação.


Buscas na Quinta do Mocho

Dez pessoas foram detidas esta quinta-feira na sequência no âmbito de uma grande operação para detectar armas ilegais no bairro da Quinta do Mocho, em Sacavém, Loures.

Os agentes da Polícia de Segurança Pública apreenderam ainda "oito armas de fogo, entre caçadeiras e pistolas de calibre 6.35 e calibre .22, seis armas brancas e várias munições", além de cerca de um quilograma de haxixe e de 20 gramas de heroína, segundo o último balanço divulgado.
Segundo o comissário Rui Costa foi ainda apreendida droga, que se presume ser heroína e haxixe, mas não se pode ainda precisar a quantidade.

A operação, que deveria incluir 30 buscas domiciliárias, teve como objectivo encontrar armas de fogo e brancas e insere-se numa acção especial de prevenção criminal ao abrigo da lei das armas.

Cerca de 200 agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) estão desde as 7h10 a realizar uma grande operação para detectar armas ilegais no bairro da Quinta do Mocho, em Sacavém, Loures.

Na operação estão envolvidos agentes do Comando Metropolitano de Lisboa e da Unidade Especial de Polícia.

Questionado sobre um balanço geral sobre este tipo de operações Rui Costa disse ser "positivo", lembrando que se trata de acções que fazem parte do plano anual operacional do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP.

"São operações que se vão realizando semanalmente em vários locais de áreas de intervenção e que visam o reforço da segurança pública, o reforço das acções de controlo e vigilância e cumprimento de inquéritos e operações que estão em curso, que acabam por ser a nossa rotina operacional", explicou.

fonte http://rr.sapo.pt/

PORTO - 8 DETIDOS EM OPERAÇÃO POLICIAL DE COMBATE AO CRIME DE TRÁFICO DE ESTUPEFACIENTES


Apreensão de mais de 1.000 doses de estupefacientes (Heroína, Cocaína e Haxixe), 5 viaturas, arma de fogo e 2.700 euros.

O Dispositivo da Polícia de Segurança Pública do Comando Metropolitano do Porto, através da Divisão de Investigação Criminal, da Força Destacada da Unidade Especial de Polícia – Corpo de Intervenção e Grupo Operacional Cinotécnico, equipas das Esquadras de Intervenção e Fiscalização Policial do Cometpor, no dia de ontem, desencadeou uma operação policial que visou um conjunto alargado de indivíduos que de forma organizada se dedicavam ao tráfico de estupefacientes na área metropolitana do Porto.

A investigação iniciada há cerca de um ano, sob a direção do DIAP do Porto, contemplou a realização de 14 buscas domiciliárias e não domiciliárias em diversos aglomerados habitacionais localizados na área metropolitana do Porto, nomeadamente no Bairro da Sé do Porto, de que resultaram:
Detenções:
- 08 detidos, sendo 06 homens e 02 mulheres, com idades compreendidas entre os 25 e os 62 anos de idade, residentes no Porto.
Apreensões:
- estupefaciente denominado Heroína suficiente para cerca de 130 doses individuais;
- estupefaciente denominado Cocaína suficiente para cerca de 800 doses individuais;
- estupefaciente denominado Haxixe suficiente para cerca de 285 doses individuais;
- 5 veículos automóveis;
- a quantia de 2.700 €;
- 1 revólver, munições de diferentes calibres;
- balanças digitais entre outros objectos utilizados na venda direta de estupefacientes.
Os detidos,foram presentes junto das Autoridades Judiciárias.

Dezenas de polícias fazem rusgas em Santarém


18NOV2015
Já foram detidos três suspeitos de tráfico de droga e há ainda vários mandados de busca em curso

A PSP de Santarém deteve três suspeitos de tráfico de estupefacientes numa operação que está a decorrer desde as 07:00 desta quarta-feira nos arredores da cidade, no âmbito de um inquérito que decorre há vários meses. 

O oficial no terreno, subcomissário João Silva, disse à agência Lusa que, na posse de três mandados de captura, os agentes envolvidos na operação intercetaram uma viatura na qual seguiam dois dos indivíduos visados, tendo o terceiro sido detido já na residência. 

Os 60 polícias envolvidos, metade dos quais da Unidade Especial de Polícia (Grupo de Operações Especiais, Corpo de Intervenção e Grupo Operacional Cinotécnico), continuam as buscas no terreno, onde se suspeita que esteja escondido o estupefaciente e, eventualmente, armas de fogo. 

A operação decorre sob coordenação, supervisão e comando da Esquadra de Investigação Criminal da Divisão Policial de Santarém num acampamento próximo da linha de caminho-de-ferro afastada de zonas habitacionais, disse a fonte. 

Os agentes cumprem diversos mandados judiciais, nomeadamente dois mandados de busca domiciliária, um mandado de busca em local vedado ao público, quatro mandados de busca em viatura e três mandados de detenção.

fonte tvi24.iol

PSP detém três homens em operação contra o tráfico de droga em bairro de Faro



Três homens foram detidos numa operação levada a cabo pela PSP no Bairro Municipal frente aos Bombeiros Sapadores de Faro, esta terça-feira de manhã.

A polícia executou mandados de captura a três suspeitos de tráfico de droga e outros tantos de busca às suas habitações, tendo detido um dos homens «na via pública, e os outros dois nas suas casas», segundo o comissário Hugo Marado, do Comando de Faro da PSP.

Além de apanhar os homens, a PSP apreendeu droga, nomeadamente canábis e haxixe, bem como armamento, de que se destaca uma caçadeira de canos sobrepostos e respetivas munições. Também foram levados pela polícia uma televisão LCD, dois computadores, uma consola de jogos e vários telemóveis, bem como  diversas armas brancas e dinheiro, entre outros.

Todos os visados na operação tinham antecedentes criminais, ainda que por outros crimes, nomeadamente «contra pessoas e o património». Segundo o comissário Hugo Marado, um dos detidos vai conhecer amanhã, quarta-feira, qual a sentença de um outro processo, em que está acusado de ter esfaqueado uma pessoa. Este crime foi cometido há cerca de ano e meio.

Resultado da rusga Bairro_Social Bombeiros Faro_. Além do histórico dos agora detidos, a polícia já vinha monitorizando este bairro, devido «à clara venda de droga que ali ocorria, tendencialmente, no seu interior, o que dificultou muito a investigação». Ainda assim, foi possível recolher os elementos necessários para obter os mandados de captura e de busca domiciliária, o que passou por diligências de diversos tipos, entre as quais «outras detenções feitas anteriormente».

De resto, é possível que esta operação «tenha desenvolvimentos, no futuro», já que a investigação vai continuar. A atividade criminosa dos homens detidos em Faro «estava relacionada, entre si», mas não estava «diretamente ligada» aos detidos noutras operações que ocorreram, esta terça-feira, em Loures e Lisboa. Também não há qualquer relação com os atentados de 13 de Novembro em Paris.

«Com esta operação foi possível devolver o sentimento de segurança à população daquela zona», já que a existência de atividades ilícitas ligadas ao narcotráfico era «evidente, devido ao corrupio» existente no bairro, segundo Hugo Marado.

A operação resultou de um trabalho de investigação de operacionais da PSP de Faro, que foram apoiados, na ação de hoje, pela Unidade Especial de Polícia.

in http://www.sulinformacao.pt/ 17NOV2015

Operação policial em várias zonas de Lisboa


Buscas domiciliárias para procurar armas

A PSP está a realizar esta terça-feira buscas domiciliárias em várias zonas de Lisboa, pelo segundo dia consecutivo, com o objetivo de prevenção criminal e busca de armas, anunciou o Comando Metropolitano de Lisboa. Fonte do Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP avançou à Lusa que, desde as 07:00, estão a ser realizadas 26 buscas domiciliárias na Ameixoeira, duas em Benfica, uma na Alta de Lisboa, uma na Amadora e uma em São Julião do Tojal. A operação tem a coordenação, comando e supervisão da Divisão de Investigação Criminal de Lisboa e conta com o apoio da Unidade Especial de Polícia, num total de mais de 200 operacionais.

fonte cm 17.11.2015

---------------------------------------------------------------------------

clicar na imagem para ver video RTP


Operação policial em várias zonas de Lisboa e Loures

foto cm


16.11.2015

A operação começou às 7 horas da manhã e está a envolver cerca de uma centena de operacionais da PSP.

A polícia procura armas de fogo e armas brancas nas buscas domiciliárias que está a efetuar.

A PSP garante também que esta operação não está relacionada com a procura de suspeitos de envolvimento nos atentados de Paris.

Em declarações à RTP, o Intendente da PSP, Carlos Resende explicou que se trata de uma operação de prevenção contra a posse ilegal de arma e que foram feitas 11 buscas domiciliárias.



Andavam a vender pássaros ilegais numa feira do Porto

08Nov2015

PSP deteve seis pessoas e apreendeu 92 aves

Pombo (REUTERS/Gonzalo Fuentes)

A PSP do Porto deteve, este domingo, sete pessoas por “venda ilegal de aves” e apreendeu 92 pássaros, a maioria pintassilgos, numa operação desenvolvida com outras entidades entre as 08:00 e as 16:00 numa feira no Porto. 

Num comunicado citado pela Lusa, o Comando Metropolitano da PSP do Porto revela ter apreendido também, na Feira dos Pássaros do Porto, uma viatura e 200 euros em dinheiro, para além de ter identificado 24 suspeitos. 

Entre as 92 aves apreendidas e “devolvidas à natureza no Parque Biológico de Gaia”, 70 eram pintassilgos, 13 lugres, quatro dom-fafes, três chamariz, um verdilhão e um travesso, acrescenta a PSP, que atuou em conjunto com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), a Direção Regional de Alimentação e Veterinária (DRAV) e a Polícia Municipal do Porto. 

“Os detidos vão ser presentes junto das Autoridades Judiciárias”, refere a PSP. 

Na “operação conjunta”, que “teve como objetivo o combate à venda ilegal de aves junto da Feira dos Pássaros, na cidade do Porto”, a PSP passou ainda dez autos de notícia por contraordenação (multas), relativos à “posse ilegal” de pássaros. 

Na iniciativa estiveram presentes “elementos policiais pertencentes ao efetivo da Brigada de Proteção Ambiental da PSP do Porto (BRIPA)”, agentes da 1.ª Divisão Policial, da Divisão de Trânsito, da Divisão de Investigação Criminal e da Força Destacada da Unidade Especial de Polícia – Corpo de Intervenção, Equipas de Prevenção e Reação Imediata (EPRI). 

De acordo com a PSP, a estes elementos somaram-se efeitos da Polícia Municipal do Porto e técnicos do ICNF e da DRAV.

fonte tvi24.iol.pt

Polícia realiza rusga em Tomar


Foram detidos várias pessoas que se encontram na esquadra da PSP de Tomar a prestar declarações.


A Unidade Especial de Polícia (UEP) realizou de manhã cedo uma rusga a várias habitações do Bairro 1º de Maio e a um apartamento da Rua de Coimbra como ainda a uma habitação devoluta junto à Rotunda do Bom Jardim. Tudo indica que esta rusga da UEP se prenda na aquisição de produtos estupefacientes.
Foram detidos várias pessoas que se encontram na esquadra da PSP de Tomar a prestar declarações.


(© Jornal O Templário, em 04/11/2015 10:56, por Jornal O Templário)

PSP detém três pessoas no Porto no âmbito da Operação Fénix

A PSP anunciou esta quinta-feira a detenção de três pessoas, no Porto, no âmbito da Operação Fénix, uma investigação relacionada com atividades ilícitas de empresas de segurança privada em estabelecimentos de diversão noturna.

Segundo uma nota da direção nacional da PSP, os três detidos, com idades entre os 29 e os 41 anos, estão indiciados pelos crimes de associação criminosa, extorsão, coação e segurança privada ilegal.

As detenções resultaram do cumprimento de quatro mandados de busca e três mandados de detenção realizados, na quarta-feira e esta quinta-feira de manhã, no Grande Porto, pela divisão de investigação criminal do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, adianta Polícia de Segurança Pública.

A PSP adianta que a iniciativa decorreu da investigação ao abrigo da Operação Fénix, dirigida pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal.

Os três detidos vão ser presentes, na quarta-feira, a tribunal.

A operação contou com o apoio da divisão de investigação criminal da PSP do Porto, da Unidade Especial de Policia e da Guarda Nacional Republicana.

No âmbito da Operação Fénix 15 pessoas foram detidas em julho, 13 das quais ficaram, na altura, em prisão preventiva.

Na Operação Fénix estão em causas crimes de associação criminosa, exercício ilícito da atividade de segurança privada, detenção de arma proibida, extorsão agravada, de coação, ofensas à integridade física qualificada e favorecimento pessoal.

Na altura, as instalações do F.C. Porto e a residência do vice-presidente do clube Antero Henrique foram alvo de buscas devido às suas ligações com uma empresa de segurança que presta serviços no FC Porto

fonte JN 22Out2015

OPERAÇÃO DA PSP APREENDE MAIS DE MIL DOSES DE DROGA

Apreenso_PSP_27Set2015

Cinco indivíduos foram detidos, na tarde de ontem, domingo dia 26, no âmbito das rusgas realizadas, nos bairros de São Pedro e das Pias, em Elvas, pela Esquadra de Investigação Criminal de Elvas, com o apoio da Unidade Especial de Polícia e de recursos humanos de outras Subunidades da Divisão de Elvas e Sede do Comando.

Quatro dos detidos foram libertados, tendo ficado sujeitos e Termo de Identidade e Residência (TIR). O quinto elemento do grupo, que já cumpriu pena de prisão por furto e roubo, vai ser sujeito a primeiro interrogatório em Tribunal, para aplicação da devida medida de coação.

De acordo com fonte da Rádio ELVAS, foram apreendidas "1430 doses de pólen de haxixe, 1700 gramas de liamba, pronta a consumir, dez pés de cannabis, em vários estágios de desenvolvimento, num total de 5.5 quilos; três armas de fogo de calibre 6.35, uma arma de alarme com indícios de estar adaptada, duas caçadeiras e mais de 300 munições".

A investigação da força de segurança durava já há vários meses e insere-se no combate ao cultivo e tráfico de estupefacientes, tendo os agentes dado cumprimento a oito mandados de busca. As operações, realizadas em simultâneo, envolveram mais de 40 polícias e duraram das 18 às 21 horas de ontem.

fonte Radio Elvas
--------------------------------------


Praia da Rocha - Apreensão de material contrafeito


Ontem, cerca das 15H20, a Divisão Policial de Portimão e o Corpo de Intervenção, procederam à identificação de dois suspeitos de nacionalidade portuguesa, um cidadão de 48 anos e uma cidadã de 68 anos, por venda de material de contrafação.

As identificações decorreram durante uma acção de policiamento de visibilidade e dissuasão da criminalidade na Praia da Rocha, tendo sido interceptados e fiscalizados vários vendedores ambulantes, resultando na apreensão de todo o material que apontava para o ilícito criminal de contrafação, imitação e uso ilegal de marca que induziria a eventuais compradores e demais clientes no erro da marca exposta.

No total foram apreendidas 88 malas de senhora das marcas Mickael Kors, Prada e Chanel, 2 Relógios marca Rolex e 103 carteiras das marcas Mickael kors e Chanel.

fonte: facebook.com/policiasegurancapublica

Aleixo dominado por narcotráfico

Aleixo dominado por narcotráfico

No Porto, o bairro do Aleixo continua a ser uma espécie de terra sem lei, dominado por grupos de traficantes de rua que 24 horas por dia atendem consumidores de toda a região Norte, que não perdem tempo e injectam-se nos balneários degradados e num terreno anexo à frente de toda a gente, incluindo crianças. Nem a implosão das torres 4 e 5, durante o executivo camarário de Rui Rio, veio debelar o fenómeno do narcotráfico, que se centra, cada vez mais, na torre 1. 

No Aleixo, a PSP só entra em “cenário de guerrilha urbana”, com a Unidade Especial de Polícia, até porque em tempos não muito remotos era recebida à pedrada e com objectos atirados do alto das torres. Só quando a Polícia entra em força no bairro é que a legalidade é resposta e o Estado se impõe.

Rui Moreira interpelado por traficante

Quem ali ousa entrar sente-se logo intimidado, porque é vigiado permanentemente. Que o diga o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, que recentemente ali se deslocou e foi de imediato interpelado por um traficante que quis saber o que andava o autarca a fazer no bairro. Rui Moreira, ao passar por um dos bairros camarários, teve curiosidade de ver o ambiente e apercebeu-se que afinal aquele era um espaço ‘interdito’ aos portuenses.

A autarquia continua “muito atenta” ao narcotráfico nos bairros sociais, estando em fase avançada o despejo de moradores que as autoridades apanharam em flagrante delito a usar as casas camarárias para o tráfico. Ao todo, foi apreendida mais de meia centena de quilos de droga desde o ano passado, a maior parte dentro das casas de rendas simbólicas.

A investigação criminal de proximidade tem sido a principal estratégia da PSP. O comando do Porto tem à sua responsabilidade 160 bairros sociais, 105 dos quais considerados zonas urbanas sensíveis, no Porto e cidades limítrofes. Além do Aleixo e do Cerco, considerados os piores, a PSP tem sob mira outros bairros, como Lagarteiro Contumil, Machado Vaz, Igreja de Paranhos, São Tomé, Bom Pastor, Regado, Lapa, Pasteleira Nova, Pinheiro Torres, Fonte da Moura, Aldoar, Campinas, Mouteira, Ramalde, Ramalde do Meio, Viso e Francos. 

Joaquim Gomes | in sol.pt 22/08/2015 

PSP de Portimão detém homens por tráfico de droga em duas operações distintas

A PSP deteve dois homens por tráfico de droga, em operações distintas levadas a cabo em Portimão.

PSP

Estas foram duas das pessoas que foram apanhadas por aquela força policial durante o fim de semana e a madrugada de hoje, segunda-feira, em diferentes pontos do Algarve.

As operações que levaram à detenção de alegados traficantes e apreensão da  droga que tinham consigo aconteceram ambas em Portimão, mas em dias distintos. Na manhã de sábado, 1 de Agosto, a PSP levou para a esquadra um homem de 26 anos, que tinha consigo e na sua viatura 12 doses de anfetaminas (MDMA) e nove doses de haxixe. Esta seria uma de duas pessoas que se estariam a recusar a abandonar uma residência privada, situação que motivou uma queixa da parte dos seus habitantes.

Na madrugada de hoje, dia 3 de Agosto, a mesma força policial surpreendeu um jovem de 19 anos com 77 doses de haxixe,  próximo das zonas de diversão nocturna da Praia da Rocha. Os agentes do Corpo de Intervenção que patrulham as ruas daquela zona da cidade desconfiaram da atitude do rapaz e acabaram por descobrir a droga escondida na sua mala.

Ao longo dos últimos dias foram detidas outras três pessoas, por crimes relacionados com o código da estrada.

Às 00h25 de sábado, a polícia apanhou um homem de 29 anos,  em Olhão, a conduzir com uma Taxa de Álcool no Sangue (TAS) de 1,22 gramas por litro. Este domingo, foi levado para a esquadra um jovem de 19 anos, em Tavira, por conduzir sem carta. No mesmo dia, às 21h20, foi detido um homem, que circulava por Portimão com uma TAS de 1,63 g/l.

fonte sulinformaçao.pt

O CI no 148º aniversário da Polícia de Segurança Pública





fotos facebook da PSP - Ver mais AQUI

Megaoperação em empresas de seguranças da noite

O Ministério Público, coadjuvado pela PSP já fez 15 detenções. Uma das empresas pertence a Antero Henrique, CEO do FC Porto

O Ministério Público, coadjuvado pela Polícia de Segurança Pública (PSP), efetuou esta quinta-feira buscas em todo o país, no âmbito de uma megaoperação relacionada com empresas de seguranças da noite. 

Um comunicado da Procuradoria Geral da República vem confirmar o que a TVI já tinha avançado: a PSP fez 15 detenções (13 em cumprimento de mandados de detenção fora de flagrante delito e 2 em flagrante delito). A TVI apurou que uma das empresas pertence a Antero Henrique, CEO do FC Porto, informação que também já foi confirmada pelo FC Porto.  

"A investigação está relacionada com atividades ilícitas no âmbito de empresa de segurança privada em estabelecimentos de diversão noturna, suscetíveis de integrar a prática de crimes de associação criminosa, de exercício ilícito da atividade de segurança privada, de detenção de arma proibida, de extorsão agravada, de coação, de ofensas à integridade física qualificada, e de favorecimento pessoal", esclarece a PGR em comunicado. 

A operação dirigida pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), foi desencadeada após uma investigação do “Comando Metropolitano de Lisboa e o do Porto, através das suas Divisões de Investigação Criminal”. 

O inquérito, revela a PSP, visava um grupo violento que operava numa considerável faixa do território nacional.
A operação que culminou nas diligências desta quinta-feira, começou ainda de madrugada “com apoio da Unidade Especial de Polícia e dos Comandos Distritais de Aveiro, Braga, Viseu e GNR”.
Autoridades efetuaram 50 buscas domiciliárias e não domiciliárias. Foram ainda apreendidas 40 armas, cerca de 121000 euros, 10 viaturas e várias munições de diversos calibres. 

Os detidos serão apresentados esta sexta-feira no TCIC para interrogatório e aplicação de medidas de coação. 

fonte TVi 24

---------------------------------------
FC Porto e director-geral da SAD alvo de buscas em operação da PSP contra segurança privada


Apreendidos 70 mil euros a dirigente. Sócio-gerente de empresa de segurança e ex-polícia entre os 15 detidos por roubo e extorsão.

O FC Porto e o seu vice-presidente e director geral da SAD, Antero Henrique, foram esta quinta-feira alvo de buscas no âmbito de uma megaoperação da PSP contra seguranças no norte do país, confirmou a direcção do clube em comunicado. “O FC Porto e o seu vice-presidente continuam inteiramente disponíveis para colaborar com a justiça”, assegurou o clube.

A Antero Henrique foram apreendidos mais de 70 mil euros, mas as buscas em sua casa, no Porto, tinham, porém, como principal objectivo recolher provas, nomeadamente documentais, sobre o principal alvo da operação, o sócio-gerente de uma empresa de segurança privada que conta com o FC Porto como um dos maiores clientes.

Eduardo Silva, sócio-gerente da Segurança Privada e Vigilância de Eventos (SPDE), uma das maiores empresas do sector, foi detido na madrugada desta quinta-feira. Em causa estão crimes de tráfico de droga, extorsão, ofensas à integridade física e associação criminosa num inquérito do Departamento Central de Investigação e Acção Penal e da Investigação Criminal da PSP de Lisboa. O PÚBLICO contactou sem sucesso o FC Porto e a SPDE. Várias residências e estabelecimentos foram alvo de buscas no Porto, Vila Real, Lamego, Matosinhos, Felgueiras e Santo Tirso. A maioria das casas é de vigilantes ligados à SPDE, empresa conhecida por assegurar a segurança de grandes eventos como a Queima das Fitas, no Queimódromo do Porto, e os jogos no Estádio do Dragão do FC Porto.

Em comunicado, a PGR confirmou que foram detidas 15 pessoas e realizadas 50 buscas. “A investigação está relacionada com actividades ilícitas no âmbito de empresa de segurança privada em estabelecimentos de diversão nocturna, susceptíveis de integrar a prática de crimes de associação criminosa, de exercício ilícito da actividade de segurança privada, de detenção de arma proibida, de extorsão agravada, de coacção, ofensas à integridade física qualificada e de favorecimento pessoal”, esclareceu ainda a PGR. Foram também apreendidos 10 automóveis, 121 mil euros, 40 armas, munições e documentação, segundo a PSP de Lisboa.

Os detidos são interrogados esta sexta-feira no Tribunal Central de Investigação Criminal. Os investigadores acreditam que a empresa de segurança funcionava como base formal para este grupo que a PSP descreve como “violento” e que “operava numa considerável faixa do território nacional”. O sócio-gerente da SPDE, de 42 anos, foi detido pela PSP pouco depois das 1h30 em casa, em Lavra, Matosinhos. agentes do Grupo de Operações Especiais da PSP arrombaram a porta da habitação para cumprir o mandado de busca e detenção.

Por essa altura, já o empresário se tinha apercebido da presença da polícia através de câmaras de vigilância colocadas no exterior da residência. Alarmado, telefonou a vários seguranças ligados à sua empresa e a Jorge Couto, ex-agente da PSP, expulso em 2011 da polícia depois de investigado por agressões.

Joca, como era conhecido entre os colegas, apareceu junto à habitação de Eduardo Silva envergando um colete anti-bala da polícia e foi de detido. Ao que o PÚBLICO apurou, existia também um mandado de detenção em seu nome. Desde que foi expulso da PSP, fazia segurança ilegal e era suspeito em vários casos de agressões e extorsão. O ex-agente ficou também conhecido devido ao grau de parentesco com Bruno Pinto Pidá, seu primo e alegado líder do gangue da Ribeira do Porto, que cumpre 24 anos de prisão pelo homicídio de um segurança cabo-verdiano em 2007. Nesse ano, o Porto ficou marcado por uma guerra entre grupos de seguranças da qual resultaram outras três mortes.   
  
fonte "Publico"
02/07/2015

PSP mantém meios de patrulhamento nas praias da Linha



A PSP de Cascais vai dispor nesta época balnear dos mesmos apoios que teve em 2014 no patrulhamento das praias e nos eventos do concelho, considerando que os incidentes do verão passado não obrigam a um reforço dos meios. 

Depois dos incidentes que marcaram o concerto de Anselmo Ralph, nas Festas do Mar, no ano passado, originada por uma rixa entre dois indivíduos, e de um crime que ocorreu nas Festas de Tires que resultou na morte de uma pessoa, a PSP de Cascais e o presidente da autarquia sublinharam hoje que os meios policiais foram os adequados. 

"Foram situações pontuais, muito empoladas pelas notícias. Não houve nenhum reforço adicional, além do que tem sido feito todos os anos, por causa dessa matéria", afirmou o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras. 

O subintendente Luís Ribeiro, da divisão da PSP de Cascais, acrescentou que os casos do ano passado "poderiam ter acontecido em qualquer lado, numa outra circunstância qualquer" e que o contingente policial destacado para essas ocasiões foi o normal. 

"Os meios para este ano serão idênticos aos do ano passado", frisou à Lusa. 

Na cerimónia do Plano de Patrulhamento para a Época Balnear 2015, que ocorreu esta manhã no Centro Cultural de Cascais, Luís Ribeiro afirmou que haverá vigilância em toda a costa de Oeiras e Cascais, não só nas praias, mas também nos transportes públicos. 

À semelhança do ano passado, também para este ano vão estar disponíveis 50 equipas da Unidade Especial de Polícia/Corpo de Intervenção e 1.912 polícias da Equipa de Intervenção Rápida. 

O subintendente apelou, ainda, para que as pessoas não levem objetos de valor para a praia e que não descurem na vigilância. 

Na ocasião, alguns concessionários de praia apelaram para uma maior presença de equipas de patrulha em bicicleta no paredão do Estoril. 

"Têm aparecido grupos (…) a apavorar toda a gente e já chegámos a ter de fechar mais cedo por causa disso. É preciso que passem ali patrulhas de bicicleta, porque só a presença deles é suficiente para os afastar e dar mais segurança", disse o responsável da concessão da praia das Moitas, no Monte Estoril. 

O responsável da divisão da PSP de Cascais prometeu atender ao pedido. 

fonte: agência Lusa 

PSP desmantela rede de tráfico de droga que abastecia o Porto e Guimarães

A PSP desmantelou na manhã desta quarta-feira uma rede de tráfico de droga que abastecia o Porto e Guimarães com operações de grande envergadura nestas duas cidades, confirmou ao PÚBLICO fonte policial.


Dezenas de agentes fizeram buscas no bairro de Nossa Senhora da Conceição e no bairro de Atouguia e detiveram 16 suspeitos, todos feirantes e a maioria mulheres. Aliás, ao que o PÚBLICO apurou, a rede era liderada por mulheres que tinham ligações ainda a Rio Tinto, o que também levou a PSP a realizar buscas naquela cidade.

Durante a operação, liderada pela investigação criminal da PSP, foi apreendida cocaína, heroína, telemóveis, milhares de euros e automóveis. As maiores apreensões foram levadas a cabo naqueles dois aglomerados sociais em Guimarães e os investigadores ainda estão a contabilizar o material confiscado.

Durante a acção, que começou pelas 7h e acabou pouco depois das 10h, foi necessário chamar o corpo de intervenção da PSP para garantir a segurança dos investigadores que realizaram as buscas e a ordem pública nos bairros.

in Publico 03/06/2015

25º Aniversário da UIP/Espanha


   A UIP (Unidades de Intervención Policial ) Espanhola celebrou o seu 25º Aniversário, tendo estado representada a nossa polícia com alguns elementos do CI . Também o Guião do CI/PSP esteve presente nessa cerimónia em representação desta Sub Unidade da UEP.






"  Sua Majestade o Rei presidiu a cerimônia de comemoração do vigésimo quinto aniversário da criação da Unidade de Intervenção da Polícia (UIP) da Polícia Nacional. Don Felipe foi acompanhado pelo ministro do Interior, Jorge Fernandez Diaz; o diretor-geral da polícia, Ignacio Cosidó; o delegado do governo em Madrid, Concepción Dancausa, eo oficial subchefe operacional da Polícia Nacional, Eugenio Pino, entre outras autoridades.

(...) Don Felipe Polícia inaugurou o novo centro de "Anjos da Guarda", que hoje é a sede da Unidade de Intervenção da Polícia.



   O ministro do Interior fez um discurso no qual ressaltou o "trabalho incansável" de polícia nacional e, em particular, dos mais de 2.800 tropas que compõem a Unidade de Intervenção da Polícia. "Sua missão diária é essencial para permitir o gozo das liberdades e do exercício dos direitos fundamentais por todos os espanhóis", sublinhou Fernandez Diaz. "A UIP é indispensável para reforçar qualquer dispositivo operacional que requer o uso de ativos extraordinários, apontou-a sua versatilidade para as várias facetas da segurança pública baseada em seu elevado nível de formação e exigências profissionais" (...)

   Durante seu discurso, Fernandez Diaz também sublinhou que a Polícia Nacional, juntamente com a Guarda Civil e outras forças de segurança e "equilibrar o verdadeiro equilíbrio entre liberdade e segurança, sendo os garantes da diversão normais da paz pública, e ser, como funcionários públicos e aplicação da lei, as chamadas para restaurar a normalidade quando se é perturbado. "

   Finalmente, o ministro do Interior lembrou os membros da UIP que perderam suas vidas em serviço e dirigiu a permanente gratidão e reconhecimento do seu sacrifício, com a clara convicção de que sua memória será um exemplo para sociedade e aqueles que usam este uniforme honrosa ".

25 anos no serviço de segurança pública

   Atualmente, existem 12 unidades de intervenção da polícia anti distribuídos por toda a Espanha, 11 unidades territoriais e uma unidade central, e as suas funções, a colaboração na proteção de personalidades nacionais e internacionais elevadas; prevenção, manutenção e restauração, se for caso disso, da segurança pública; intervenção em concentrações elevadas ou ação de massa e assistência em caso de calamidades graves ou calamidades públicas.



   A UIP participou de todos os grandes eventos em Espanha, como a proclamação de Sua Majestade o Rei, a Presidência espanhola da União Europeia, a Cimeira de Chefes de Estado, os diferentes pontos de vista de Sua Santidade o Papa e outras figuras importantes, a Expo 92 de Sevilha, bem como grandes eventos desportivos em nosso país, entre outros.

fonte http://www.interior.gob.es/
Tradução google

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA


Dia 01Junho, assinalou-se o Dia Mundial da Criança. A PSP organizou, no MEOARENA, uma tarde diferente para os mais novos: Também a UEP esteve presente com as suas valências . Ficam algumas imagens com o CI.








Ph. João Bacelar in fb Polícia de Segurança Pública - Comando Metropolitano de Lisboa



A Polícia acerta os detalhes da operação especial de segurança para o V. Guimarães-Benfica, de domingo.
Esta 5ª feira realiza-se uma reunião para acertar os detalhes da ação a pôr em prática.

O jogo a contar para a 33ª jornada do campeonato da I Liga de futebol, tem o início marcado para as 18h00, e contará com a presença de 200 agentes policiais onde marcarão presença também elementos do Corpo de Intervenção.

O desafio está classificado como de alto risco.

Uma das preocupações é a dispersão de adeptos das duas equipas pelos diferentes espaços do Estádio D. Afonso Henriques.

Sabe-se que o Vitória cederá, ao abrigo de acordos comerciais, três mil bilhetes a patrocinadores e empresas que os entregarão a adeptos benfiquistas no âmbito de concursos e campanhas.

No total, entre bilhetes vendidos e oferecidos, o Benfica deverá estar apoiado no interior do recinto por oito mil adeptos dispersos pelo estádio.

Os apoiantes do Vitória deverão ser 22 mil e tentarão ajudar com o seu apoio a equipa minhota a lutar pelo 4º lugar que està à distância de quatro pontos e é nesta altura ocupado pelo Sp. Braga que nesta jornada defronta o Sporting, em Alvalade.

Do outro lado, já se sabe, está o Benfica com uma vitória a separá-lo do título de campeão nacional.

fonte RTP

7º Aniversário da Unidade Especial de Polícia






(...) Durante a cerimónia, o comandante da UEP, superintendente Constantino Ramos, destacou o esforço da direção nacional da PSP e do MAI na renovação dos equipamentos e viaturas, que tem permitido “fazer face às necessidades do ponto de vista logística e cumprir de forma eficaz e eficiente as missões”. 

“Neste momento temos os meios necessários, adequados e apropriados para fazer face às ameaças”, garantiu aos jornalistas o comandante da UEP

Constantino Ramos disse ainda que a UEP vai realizar novos cursos de admissão para as suas subunidades, estando neste momento a decorrer um curso de segurança pessoal e os próximos vão ser no âmbito cinotécnico e Corpo de Intervenção. 

Com sete anos de existência, a UEP é uma unidade vocacionada para operações de manutenção e restabelecimento da ordem pública, resolução e gestão de incidentes críticos, intervenção tática em situações de violência concertada e de elevada perigosidade e risco, segurança de instalações sensíveis e de grandes eventos, segurança pessoal dos membros dos órgãos de soberania e de altas entidades, inativação de explosivos e segurança em subsolo e projeção de forças para missões internacionais. 

Fazem parte da UEP o Corpo de Intervenção, Grupo de Operações Especiais, Corpo de Segurança Pessoal, Centro de Inativação de Explosivos e Segurança em Subsolo e o Grupo Operacional Cinotécnico.

fonte iol

39º aniversário do Corpo de Intervenção

 O Corpo de Intervenção comemorou os seus 39 anos de existência no passado dia 27 de Março , no entanto a cerimónia festiva teve lugar no dia 30 do mesmo mês.

 A cerimónia do 39º Aniversário do Corpo de Intervenção foi presidida pelo Exmo Sr Inspetor Nacional Superintendente Manuel Augusto Magina da Silva e estiveram presentes outros membros da DN, Comandante da UEP, Comandantes das outras SO/UEP, Comandantes de outros Comandos, alguns antigos Comandantes do CI e alguns convidados entre eles antigos operacionais desta força . 

  As forças em parada foram compostas por 1 Grupo Operacional equipado com todo o material de Manutenção de Ordem Pública.

  No seu discurso, o Sr Comandante do CI mencionou as missões desempenhadas pelo CI no ultimo ano e as dificuldades que há a nível material e de instalações, não houve outros discursos...

    Após o discurso e depois da atribuição de algumas condecorações e louvores, foi lido o CÓDIGO de HONRA do CI e cantado o HINO do CI, dando por encerrada a cerimónia.

 Seguiu-se uma visita a uma exposição com alguns meios de que o CI dispõe e por fim, o convívio no refeitório onde se cantou mais uma vez os Parabéns e claro...fez-se um brinde com o GRITO do CI...

 clique nas fotos para visualizar










Polícias agridem Polícias???

Artigo enviado para esta página por email:

"A noticia que saiu este fim de semana num jornal sobre um exercício em que houve agressões entre Polícias e que tem gerado todo o tipo de comentários em grupos fechados, páginas do fb e noutras redes sociais, não passa de uma "notícia" que nada tem de verdade e completamente "adulterada" (...). 

(...) Em situações reais não há espaço para erros e os treinos da UEP são o mais aproximado de uma possível realidade, se houve algum "excesso" cometido por alguém de certeza que foi entre Homens e resolvido entre Homens... e como a PSP afirmou e muito bem, "não comentar exercícios classificados", é lamentável alguns media darem este tipo de noticias baseando-se em informações sem procurarem a veracidade das mesmas(...)."

por PM

--------------------------



"A Unidade Especial de Polícia (UEP) é uma unidade especialmente vocacionada para operações de manutenção e restabelecimento da ordem pública, resolução e gestão de incidentes críticos, intervenção táctica em situações de violência concertada e de elevada perigosidade, complexidade e risco, segurança de instalações sensíveis e de grandes eventos, segurança pessoal dos membros dos órgãos de soberania e de altas entidades, inactivação de explosivos e segurança em subsolo e aprontamento e projecção de forças para missões internacionais. "(in ww.psp.pt)