Este, é um espaço não oficial.


ESTE É UM ESPAÇO NÃO OFICIAL.
Bem vindo. Serve este espaço para divulgar acções, noticias ou acontecimentos relacionados com o CI em particular e com a PSP em geral, e ainda, assuntos que de alguma forma, para nós, tenham alguma importância a nível profissional, social e/ou cultural...

Todos poderão participar, mandem artigos para serem publicados na página principal para a.fortiori.ci@gmail.com

Guestbook LIVRO DE VISITAS

"Ministro será culpado se algum polícia for ferido ou morto"

 O maior sindicato da PSP vai responsabilizar o Governo, em particular o ministro da Administração Interna e o governador civil de Lisboa, caso algum polícia fique ferido por falta de viaturas com protecção balística.

O presidente da Associação Sindical de Profissionais de Polícia (ASPP), Paulo Rodrigues, adverte que o ministro Rui Pereira e o governador civil António Galamba "serão culpados se algum profissional da polícia for ferido ou morto numa operação em que seriam necessárias as viaturas blindadas".

Paulo Rodrigues entende que "foi a má condução do processo de aquisição" dos blindados "da responsabilidade" destes governantes "que levou a que a PSP deixasse de ter este necessário equipamento tão importante para proteger a vida dos polícias". Este desígnio, da segurança e protecção dos polícias foi, aliás, inúmeras vezes repetido por Rui Pereira no Parlamento, quando justificava perante os deputados, a importância desta despesa de um milhão de euros. "Os polícias também são seres humanos", sublinhou. Também a hierarquia da PSP apresentou várias razões para esta aquisição, entre as quais as operações táctico-policiais, incluindo nos bairros problemáticos e a segurança aeroportuária.

DN

2 comentários:

  1. antonio miguel simao leal16 de janeiro de 2011 às 16:19

    é a altura de todos responsabilizarem todos os responsáveis políticos pela sua incúria ou negligência. Isso contribui para o desenvolvimento e uma cultura da responsabilidade e melhora a nossa democracia.

    Pena é não confiar nas instituiçoes - tribunais...

    ResponderEliminar
  2. "afortiori68"16 de janeiro de 2011 às 18:52

    Se a empresa responsavel pelo transporte dos blindados tinha uma forte razão para não ter cumprido os prazos de entrega,porque razão o MAI não aceitou???Pelo menos poderia dar o beneficio da duvida e ficava com os blindados que seriam sempre uma mais valia...
    Não chegaram a tempo para a Cimeira,mas talvez chegassem a tempo para evitar que de futuro agentes das forças de segurança sejam feridos e/ou mortos em operações aonde a presença desses mesmos blindados(veiculos com protecção balistica) fazem a diferença toda entre a vida e a morte muitas vezes!!!
    Realmente concordo,que se responsabilize a quem de direito se alguma coisa acontecer...

    ResponderEliminar